Política de backup: Entenda o que é e como funciona

Política de backup: Entenda o que é e como funciona

Todo backup dos dados de uma empresa precisa ser gerenciado. Dessa forma, é possível garantir que os arquivos estarão íntegros durante a fase de restauração. Porém, todo o monitoramento desses processos seria em vão sem uma boa política de backup.

A seguir, você conhecerá as características dessas diretrizes e o que considerar antes de defini-las. Acompanhe!

O que é e para que serve uma política de backup?

Muitos imprevistos podem ocorrer durante a execução de um backup. O maior problema surge quando as empresas esperam pelo desastre para, só então, pensar nas soluções mais viáveis.

A política de backup serve justamente para determinar quais devem ser as ações a serem tomadas perante todas as complicações. São essas diretrizes que definem o bom gerenciamento das cópias de segurança.

O que não pode faltar nesse tipo de política?

Essa espécie de guia de tomada de decisões precisa definir:

  • os arquivos que serão copiados;
  • quais tecnologias devem ser oferecidas pelo serviço de backup escolhido;
  • a rotina de backup — diferencial ou incremental;
  • a qualidade do suporte concedido pela empresa prestadora do backup;
  • a análise da eficácia do gerenciamento do backup.

Como funciona?

Um dos primeiros passos na criação dessa política é a priorização de determinados arquivos. Isso significa que os arquivos serão enviados ao servidor por ordem de relevância. Também é importante estabelecer um intervalo entre cada operação de backup.

Outro aspecto importante se refere à infraestrutura do serviço de backup. Conforme os atributos dela, a eficácia das diretrizes a ser seguidas fica bem mais próxima do desejável.

Nesse sentido, vale a pena avaliar as vantagens proporcionadas pelo backup em nuvem. Antes de aderir a essa excelente alternativa, entretanto, é aconselhável constatar se o serviço conta com:

  • time técnico de especialistas;
  • sistema simplificado, porém extremamente objetivo e efetivo;
  • sistema de criptografia de dados com tecnologia de última geração;
  • mecanismo de segurança completo, capaz de proteger os dados de qualquer ameaça virtual, inclusive o ransomware;
  • sistema de gerenciamento eletrônico.A rotina de realização das cópias também deve estar prevista na política de backups. A opção por um determinado tipo de rotina em detrimento de outra depende de alguns fatores. Um deles é o volume de dados da empresa.

Para que a rotina seja ideal, ela deve atender às necessidades dos colaboradores da empresa. Então, é preciso ficar atento àqueles arquivos considerados mais urgentes pelas próprias equipes da organização.

Na hora de gerenciar o backup, por sua vez, é necessário dinamismo e precisão. Para alcançar o máximo desempenho de monitoramento dos processos de cópias, nada melhor do que um mecanismo eletrônico.

Todo esse trabalho de gerenciamento pode ser executado por um software de backup bem desenvolvido. Lembre-se que o grau de detalhamento dessa gestão de dados será crucial para que a política estabelecida entregue os resultados esperados.

Com um gerenciamento eletrônico bem programado, a empresa não fica vulnerável às temidas falhas humanas. Quanto mais automatizada for a solução usada na realização das cópias, mais eficiente será a política de backup.

Quer saber mais sobre a importância do backup para a sua empresa?

Entre em contato  e agende um bate papo conosco!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress and WHMCS integration by i-Plugins