Você sabe a diferença entre: Computação em Nuvem e Virtualização?

Diferença entre Computação em Nuvem e Virtualização

O cloud computing (computação em nuvem) e a virtualização são dois conceitos que podem confundir até mesmo quem é do ramo de TI. Isso porque eles apresentam algumas semelhanças, mas suas operações são distintas – apesar de, algumas vezes, serem complementares. Entender a diferença entre cloud computing e virtualização permite encontrar a solução ideal para o seu negócio.

Analogicamente, podemos definir que o primeiro se baseia em soluções integrais na nuvem sem a necessidade de um hardware (máquina física), enquanto o segundo é feito através de uma infraestrutura. Mas há outras características que precisam ser analisadas e, abaixo, explicamos qual a diferença entre cloud computing e virtualização.

Como funciona cada um deles?

Primeiramente, precisamos definir como funciona cada um deles – o que nos ajuda a clarear bastante as diferenças específicas entre ambos:

– Virtualização: um mesmo hardware (como um computador central) roda vários servidores em apenas uma infraestrutura física. Ou seja, é possível ter inúmeros sistemas operacionais e aplicações em apenas um local, rodando de forma simultânea – através de um software.

– Cloud computing: a computação em nuvem é externa à empresa. Ele possibilita mais espaço de armazenamento, ampliando o processamento da empresa, a escalabilidade de recursos e a segurança dos dados e informações. Tudo isso se situa além da conexão interna, com recursos flexíveis e disponíveis de acordo com a demanda da operação.

A grande confusão ao associar ambos com o mesmo serviço é que muitas das aplicações de cloud computing são baseadas na virtualização. Quando há servidores virtualizados externamente, é possível ter os recursos da computação em nuvem. Mas isso não significa que ambos detêm as mesmas características.

O que a virtualização faz é oferecer um serviço mais adequado ao cloud computing por ser feito para rodar vários sistemas operacionais e aplicações em uma mesma máquina, sem causar instabilidade ou a eficiência dos processos.

Em resumo: virtualização de servidores é uma otimização da infraestrutura física e, como simula vários sistemas operacionais e aplicações em apenas um local, pode abarcar vários clientes da computação em nuvem; o cloud computing é a possibilidade de operar sem a necessidade dessa infraestrutura própria, mas contratada sob demanda.

Como decidir qual é o melhor?

Entendendo as pequenas, mas importantes nuances que dividem ambos os termos, passa-se a buscar qual é o melhor para cada caso. Vale destacar que a necessidade gera uma demanda diferente e, além dos custos, as rotinas internas produtivas devem prevalecer.

A virtualização diminui a necessidade de várias máquinas físicas, possibilitando múltiplos sistemas operacionais rodando ao mesmo tempo. É fácil de mover, permitindo a manutenção do hardware; possibilita ainda a otimização da infraestrutura existente.

Já o cloud computing não necessita da aquisição e consequente manutenção de nenhuma máquina. Sua contratação é sob demanda e com possibilidade de escalabilidade sem a necessidade de comprar novos servidores. Tudo é feito, integralmente, no ambiente digital.

Ao compreender a diferença entre cloud computing e virtualização, fica mais fácil definir qual dessas soluções em TI é a mais adequada para o seu caso. Por fim, e não menos importante: ambos devem possuir soluções em backup, agilizando o processo em caso da perda de dados e informações preciosas do seu negócio.

A Flexa Cloud Brasil pode te ajudar nisso: conheça nossos serviços sob demanda para a sua empresa e tenha as melhores soluções em nuvem. Clique aqui e saiba mais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress and WHMCS integration by i-Plugins