Blog


Tudo o que você precisa saber antes de investir em um Backup Cloud

O backup em nuvem ou, simplesmente, o Cloud Backup, é uma tecnologia de armazenamento que está mudando a nossa forma de arquivar e proteger os dados que criamos ao longo de nossa existência. É a solução ideal quando comparada, sobretudo, com aquelas tecnologias de guarda de informações que um dia já fizeram sucesso, como o disquete, HD externo, pendrive e até mesmo os famosos CDs e DVDs.

Se ainda não a adotou, continue lendo este conteúdo e saiba o essencial a respeito dessa solução! Assim, você pode se sentir seguro antes de investir em um Backup Cloud.

Afinal, o que podemos entender por nuvem?

De acordo com alguns especialistas da área, a nuvem pode ser definida como uma solução tecnológica que é capaz de processar e armazenar dados na memória de computadores que são interligados por servidores conectados à internet. O servidor pode ser interno, quando localizado dentro da própria empresa, ou externo.

Backup pode ser entendido como uma forma de armazenamento?

Apesar de muitas pessoas confundirem backup com armazenamento, é preciso dizer que existe uma diferença tênue entre eles. O armazenamento é o processo pelo qual as pessoas e empresas buscam arquivar os seus dados em nuvem, bem como protegê-los de situações como problemas ligados ao hardware, a exemplo de formatações indesejadas. Nele, não se realiza cópia dos arquivos.

O backup, por sua vez, é uma forma de armazenamento, mas que cria cópias de segurança para cada arquivo salvo em nuvem, evitando, desse modo, maiores transtornos nos casos de problemas com o hardware.

Quais as vantagens de investir em um Cloud Backup?

O Cloud Backup não só garante maior segurança aos arquivos que produziu durante a sua existência, bem como às informações geradas pela sua empresa, mas também permite que tenha maior disponibilidade de memória livre.

Hoje, é cada vez maior a demanda por espaço de armazenamento em nuvem, pelo fato de que é possível com essa solução amenizar a memória dos dispositivos internos, transferindo os dados para um servidor externo.

Outra vantagem é o acesso remoto. Com essa possibilidade, tornou-se possível compartilhar dados de forma mais rápida, inclusive por meio de dispositivos móveis, como um smartphone. Para uma empresa, isso pode agregar, e muito, aos negócios, uma vez que colabora para acelerar o processo de tomada de decisão.

Além dessa, temos o acesso offline. É possível acessar a plataforma e consultar os dados de que precisa, desde que o servidor tenha essa função. Contudo, se não tiver será preciso uma rede para se conectar à internet.

O Cloud Backup é a solução ideal para as pessoas físicas e jurídicas que desejam, como vimos, não só garantir maior proteção aos seus arquivos contra os problemas que podem afetar os hardwares (pane elétrica, por exemplo), mas também para aquelas que buscam maior facilidade de acesso e alta capacidade de compartilhamento e de memória.

Já que está aqui, aproveite e visite o nosso site para conhecer melhor a nossa solução! Juntos, podemos garantir que os arquivos de sua empresa estejam seguros e disponíveis quando assim desejar.


Ransomware: Como ele impacta na sua empresa?

Infelizmente, nem todo avanço tecnológico é destinado ao desenvolvimento da sociedade. Prova disso é o aumento da sofisticação das ameaças cibernéticas. Para as empresas, uma das maiores dores de cabeça é o chamado ransomware.

Mas quais seriam as características e as consequências provocadas por esse tipo de ataque hacker? Continue a leitura para descobrir!

Quais são as características de um ransomware?

Esse malware age como um “sequestrador” de um ou mais computadores. Na prática, isso significa que o acesso a documentos, aplicativos e softwares fica temporariamente suspenso.

Temporariamente porque as pessoas responsáveis pelo ataque exigem o pagamento de uma determinada quantia para a liberação das máquinas. Após receberem o valor em questão (geralmente em Bitcoins), os hackers se comprometem a descriptografar o código malicioso de bloqueio.

Em teoria, qualquer usuário pessoal de computador pode ser infectado pelo referido malware. Os grandes alvos dessa prática criminosa, entretanto, são as empresas. Afinal, elas tendem a movimentar mais dinheiro do que usuários comuns.

Como a sua empresa pode ser impactada por esse ataque hacker?

Um ransomware pode ser responsável por instaurar um verdadeiro caos na empresa atingida, conforme destacado a seguir. Um dos possíveis efeitos se refere à perda parcial de informações.

Uma vez que o ataque hacker seja concretizado, nada garante que todos os dados sejam realmente liberados após a descriptografia. Ocasionalmente, algumas informações fundamentais do negócio se perdem pelo caminho. A depender do teor dessas informações, a perda pode gerar prejuízos incalculáveis.

Outra consequência do ataque é a interrupção do acesso aos aplicativos e softwares habitualmente usados pela empresa. Em outras palavras, o negócio pode ficar com todas as suas atividades literalmente paralisadas.

Imagine uma empresa que realiza diversas transações diárias. Com a infecção do malware, ela não consegue concluir nenhuma operação. Por mais que haja certa compreensão, isso pode provocar um profundo mal-estar com clientes e fornecedores. Além disso, há uma evidente perda de receita, o que pode impactar os cofres da empresa de diferentes maneiras.

Soma-se a tudo isso a mancha que a empresa adquire na sua imagem externa. Para o público em geral, a organização passa a ser vista como uma instituição virtualmente vulnerável.

Consequentemente, o interesse de futuros clientes pode diminuir bastante. Isso porque eles não pretendem se associar a empresas que vivem sob risco iminente de ser invadida por alguma atividade hacker. Basta lembrar que os dados dos clientes também ficam expostos depois desse tipo de ataque cibernético.

Finalmente, há que se lembrar de outro prejuízo financeiro, vinculado ao pagamento do “resgate” dos computadores. Tomados pelo desespero, muitos empresários aceitam pagar a quantia exigida para liberação das máquinas.

O problema é que os valores costumam ser altos, o que também pode impactar o caixa da organização. Esse dinheiro imprevisto pode diminuir, inclusive, o aporte financeiro que seria feito em investimentos de médio ou longo prazo.

Como se prevenir contra esse tipo de ataque virtual?

Para evitar que toda essa catástrofe atinja a sua empresa, é necessário adotar algumas medidas de segurança, como:

  • realizar todas as atualizações do sistema operacional dos computadores, bem como dos softwares em uso;
  • contar com um sistema de backup em nuvem eficaz;
  • jamais clicar em links inseridos em e-mails enviados por remetentes desconhecidos;
  • ter um sistema de segurança completo e atualizado — com antivírus e firewall.
  • utilizar somente softwares originais — programas piratas são uma grande porta de entrada para um ataque virtual.

O ransomware pode ocasionar impactos profundos em qualquer negócio, independentemente do porte da empresa. Portanto, o dinheiro aplicado em medidas de prevenção deve estar previsto no orçamento.

Como você viu, a criação de cópias de segurança dos arquivos também é necessária para diminuir os efeitos causados pelo problema. Então, acesse o nosso site e conheça os nossos planos de backup em nuvem!


Armazenamento X Backup em nuvem: Qual a diferença entre os dois?

Quem já passou pela terrível experiência de perder seus arquivos logo se lembra da importância de um backup. Ao pensar nisso, muitos usuários recorrem a soluções de armazenamento em nuvem, como o Google Drive. Mas você sabia que essa é uma solução diferente do backup em nuvem?

Se, até agora, você também achava que armazenar e fazer backup na nuvem eram a mesma coisa, não se assuste. Na verdade, trata-se de um equívoco bem comum entre muitos usuários de internet.

O problema é que esse desconhecimento faz com que muitas pessoas utilizem um serviço incapaz de suprir todas as suas necessidades. Pensando nisso, nós vamos apresentar os aspectos que distinguem o armazenamento do backup em nuvem. Acompanhe!

Para que serve o armazenamento em nuvem?

Existe uma espécie de tática antiga, mas ainda usada com relativa frequência: enviar arquivos a si mesmo por e-mail. O intuito do armazenamento em nuvem consiste em justamente facilitar esse processo.

Além disso, esse tipo de solução mantém todos os arquivos enviados em um só local. Isso flexibiliza o acesso, pois basta ter um dispositivo conectado à internet para acessar a conta e os arquivos desejados.

Essa é uma característica muito bem-vinda, tanto em termos práticos quanto organizacionais. Afinal, o usuário não precisa ficar tentando lembrar em qual pendrive, por exemplo, ele deixou um arquivo específico.

Por sinal, o próprio pendrive ganha outras utilizações, já que existe a opção de um armazenamento virtual. Some-se a isso o fato de que os pendrives são itens de hardware. Portanto, eles podem apresentar defeito físico a qualquer momento.

Basicamente, isso significa que arquivos importantes ficam sob um risco de perda permanente. A mesma ameaça paira sobre os HDs externos — pelo mesmo motivo mencionado anteriormente.

Por fim, o uso da nuvem também prevê uma excelente economia de espaço no drive do seu computador. Há, entretanto, um problema, pois esse armazenamento não oferece algo básico — presente apenas na solução comentada a seguir.

Qual é o diferencial de uma solução de backup em nuvem?

Independentemente do local, o backup se refere à cópia dos arquivos, o que não é proporcionado por um simples armazenamento. Alocar documentos importantes na nuvem é, sem dúvida, mais seguro do que mantê-los exclusivamente em servidores físicos. Mas e se não houver cópias de segurança?

Caso você seja dono de uma empresa, a necessidade de um backup se torna ainda mais imprescindível. Ao usar a nuvem como espaço de criação dessas cópias você se protege em dobro. Em primeiro lugar, os dados não ficarão expostos à vulnerabilidade dos dispositivos de hardware.

Em segundo, é possível programar a renovação do backup. Dessa forma, você não precisa se preocupar em para o que estiver fazendo para atualizar os arquivos a serem copiados. O serviço cria históricos de todas as modificações, que podem ocorrer diariamente, se você preferir.

Observe, assim, que o problema do armazenamento é o risco iminente de perda de arquivos. Não raro, muitos usuários perdem arquivos importantes por desconhecerem o funcionamento de certos serviços na nuvem.

Não basta armazenar. É preciso criar cópias de segurança de arquivos insubstituíveis. Daí a importância do backup em nuvem. Seja você um empresário ou não, essa solução jamais deve ser ignorada.

Como você viu, o backup em nuvem permite a recuperação de todos os seus arquivos. Não perca mais tempo e conheça as nossas soluções, que se adaptam perfeitamente a todas as suas necessidades!


Diferença entre Computação em Nuvem e Virtualização

Certamente, a qualidade dos dispositivos de hardware melhorou muito com o passar dos anos. Aos poucos o HD, por exemplo, vai sendo substituído pelo SD. O segundo é menos vulnerável a impactos físicos do que o primeiro. Mesmo assim, ainda se trata de um drive sujeito a problemas mecânicos. Portanto, a existência do melhor dispositivo de armazenamento físico não substitui a eficácia de um backup em nuvem.

O backup existe exatamente para se precaver do pior. Existem várias formas de realizá-lo, mas somente um local é realmente seguro: a nuvem.

Se você ainda guarda os arquivos da sua empresa em um pendrive ou HD externo, está na hora de mudar. Saiba agora mesmo como a nuvem amplia a segurança das informações geradas pelo negócio!

Por que adotar o backup em nuvem na sua empresa?

Como você deve se lembrar, fazer backup significa criar cópias de segurança. Essas cópias podem ficar alocadas em diferentes locais. Nesse sentido, o pendrive e o HD externo são os meios preferidos de muitas pessoas. Porém, ambos apresentam fragilidades quanto ao quesito segurança.

Por mais que os itens de hardware de um computador sejam novos, a durabilidade deles não é totalmente previsível. E se os arquivos armazenados ali forem insubstituíveis? A perda significaria um prejuízo incalculável. Para uma empresa, as consequências podem ser devastadoras.

Há a possibilidade de copiar os arquivos em diferentes dispositivos. No entanto, nada impede que todos apresentem defeito ao mesmo tempo. A falha pode, inclusive, afetar conjuntos de dados diferentes, o que é bem comum. Nesse caso, os arquivos A e W, por exemplo, podem ser corrompidos em dispositivos distintos.

A origem do transtorno quase sempre se refere a uma pane mecânica do dispositivo escolhido. Isso sem mencionar o risco de esse mesmo item ser infectado por um malware, programado para rodar um script malicioso.

Cientes do perigo e do amadorismo de um backup feito em HDs externos, muitos gestores pensam em soluções alternativas. Um número razoável deles opta, então, pelos servidores internos.

Essa parece ser uma boa saída, haja vista que a capacidade de armazenamento dos arquivos é bem ampla. Contudo, ainda se trata de um item físico. Esse tipo de servidor também está, portanto, sujeito a imprevisibilidades, como um incêndio ou uma infecção de malware.

As probabilidades de ambos os eventos podem ser baixas, a depender das estratégias e da efetividade das medidas de segurança da empresa. Note, entretanto, que o risco permanece. Outro problema é o gasto gerado pela manutenção desses servidores.

A prioridade deve ser não ignorar nenhuma probabilidade de perda, por menor que ela seja. Ao contratar um serviço de backup em nuvem, você escolherá a alternativa mais eficaz e versátil, além de econômica.

Na nuvem, é possível criar autorizações de acesso para determinados colaboradores. Com isso, caso alguém delete um arquivo de forma acidental basta acessá-lo remotamente, desde que haja autorização para tal.

Se a sua empresa possui informações muito relevantes, está na hora de ampliar o nível de segurança associado a elas. Nesse quesito, o backup em nuvem é insuperável.

Em dúvida sobre qual o melhor serviço de backup em nuvem? Aproveite para acessar o nosso site e conhecer a solução em nuvem ideal para o seu negócio!


Backup em nuvem: Sua empresa está preparada?

Não há a menor dúvida de que o cloud computing veio para revolucionar a vida das empresas. Nesse cenário, o backup em nuvem se destaca como a melhor solução voltada às cópias de segurança de arquivos.

Contudo, para que esse tipo de backup seja realmente efetivo é necessário considerar alguns aspectos. Confira cada um deles a seguir!

Quantidade de espaço para alocação de arquivos

Antes de contratar qualquer serviço para a sua empresa, você precisa estabelecer quais são as necessidades a serem preenchidas. Em se tratando de um backup em nuvem, a premissa se mantém. De nada adianta ter uma ótima solução de backup sem o devido espaço de armazenamento nos servidores.

Portanto, vale a pena comparar os diferentes planos disponibilizados no mercado para o ambiente corporativo. Existem opções bem vantajosas para cada tipo de negócio, seja de pequeno, médio ou grande porte.

Automação do backup e internet banda larga

Outro ponto a ser observado é a programação de atualização das cópias de segurança. Em um mundo tão dinâmico, a tecnologia precisa ser usada de uma maneira inteligente. Desse modo, ela poupa bastante trabalho.

Imagine o transtorno de atualizar o backup manualmente. Isso seria uma completa perda de tempo. Os sistemas atuais permitem o ajuste de cada atualização, de acordo com o desejo do gestor. Então as atualizações podem ser diárias, semanais, mensais e até anuais.

Além disso, é necessário que a empresa tenha em mente que o tempo de atualização do backup dependerá da internet contratada. Nesse ponto, é necessário se atentar tanto às taxas de upload quanto às de download.

A primeira interfere na rapidez com que os arquivos são copiados para os servidores da cloud. Repare, entretanto, que o download é igualmente determinante para o sucesso do sistema. Caso necessário, espera-se que o acesso às cópias de segurança deve ser concluído o mais rapidamente possível.

Segurança da informação

Para garantir a integridade dos arquivos a serem copiados, é preciso contar com um robusto sistema de proteção dos dados. Isso é possível por meio da adoção de:

  • sistema de redundância;
  • firewall;
  • UTM — trazendo para o português, essa sigla se refere a um gerenciamento unificado de ameaças;
  • sistema de autenticação de logins;
  • criptografia dos dados.

Com todos esses elementos atuando em conjunto, os dados estarão protegidos contra uma série de problemas. As ações de segurança são tomadas de forma inteligente e preventiva.

Gestão do sistema de backup

Tudo o que foi mencionado até aqui seria em vão, sem uma gestão eficaz de todo esse sistema. Obviamente, a sua empresa não precisa lidar com toda essa complexidade.

A fornecedora do serviço deve estar apta a estudar e elaborar um projeto de backup alinhado às expectativas da sua empresa. Tenha em mente que a simples oferta de um pacote de cloud backup é insuficiente. Afinal, você teria de ter uma equipe interna especialmente dedicada a isso, o que envolve gastos consideráveis.

Portanto, é preciso buscar uma organização que possua experiência nos serviços de cloud e que atue como uma verdadeira parceira. É fundamental que ela esteja ao lado do seu negócio em todas as etapas ligadas ao projeto de backup em nuvem.

Quer conhecer a solução de cloud backup ideal para a sua empresa? Visite o nosso site! Nós temos uma equipe de consultores preparados para atender às necessidades do seu negócio!


Backup Físico X Em Nuvem: Qual o melhor para a sua empresa?

Já foi o tempo em que um conjunto de disquetes conseguia suprir a necessidade de backup físico de um usuário. Afinal, não demorou muito para que o “peso” dos arquivos atingisse proporções impensáveis algumas décadas atrás.

Em meados da década de 1990 ninguém acreditaria que nós chegaríamos a ter HDs de 1 TB, por exemplo. Em pouco tempo um usuário comum já é capaz de consumir até mais de 1 TB. Imagine, então, o volume de dados que pode ser produzido por uma empresa!

A criação de cópias de segurança dos arquivos corporativos são a prioridade máxima de qualquer gestor. Resta, assim, escolher qual é o melhor método: o backup físico ou o backup em nuvem.

Para facilitar essa importante decisão, nós vamos apresentar as principais características de cada método. Acompanhe!

Quais são as soluções de backup físico?

Muitos proprietários de pequenos negócios ainda optam pelo uso do backup em dispositivos externos, como os HDs. Após 1 ou 2 anos, eles trocam esses itens, repassando todos os arquivos para os novos equipamentos. Além de trabalhoso, esse método coloca em risco todos os arquivos armazenados no hardware, conforme será explicado mais à frente.

Uma solução mais robusta é aquela constituída pelos servidores internos. Além de não estarem livres de apresentar problemas, essas máquinas ainda são onerosas aos cofres da empresa. Isso se deve ao excessivo gasto com a manutenção do equipamento. Some-se a isso a reserva de um espaço específico na organização para a instalação.

Quais são as complicações por trás de um backup em dispositivo físico?

No caso de um HD ou qualquer outro item de hardware, há um grande risco de falha técnica. Nem é preciso que o arquivo esteja totalmente corrompido para que o acesso a ele seja negado. Com frequência, a perda parcial dos dados de um documento já inviabiliza a abertura.

Essa corrupção do arquivo pode ser consequência de pane mecânica ou simples desgaste das peças internas. Seja qual for a origem, fato é que o transtorno pode render uma grande dor de cabeça para qualquer empresa.

Com relação aos servidores internos, eles também podem sofrer danos. Geralmente, as causas mais comuns são incêndio e invasão de hackers. Logo, esses danos podem ser físicos ou virtuais (introdução de malwares no sistema, etc.).

Além disso, lembre-se que a quantidade de informações produzidas pela sua empresa continuará aumentando. Entre outras coisas, isso significa que os servidores deverão ter a capacidade ampliada proporcionalmente. Toda essa operação requer um considerável aporte financeiro.

Portanto, os dispositivos físicos estão longe de ser a melhor alternativa de backup para as empresas. Convém conhecer uma solução mais segura e próxima da evolução tecnológica recente.

O que a solução de backup em nuvem oferece?

No backup em nuvem, os gastos com segurança ficam a cargo da empresa fornecedora do serviço. Os dados da sua empresa estarão alocados em servidores dotados de rígidos sistemas de proteção contra invasões.

Com esse tipo de backup, você também não terá de se preocupar com a periodicidade das atualizações dos arquivos. O processo é feito automaticamente. Se fosse feito dentro da sua empresa e manualmente, ele estaria sujeito à falha humana.

Devido a uma aplicação financeira elevada, os servidores da nuvem propiciam um fluxo de dados contínuo e quase ininterrupto. No caso de um servidor interno, o mesmo nível de desempenho depende de uma infraestrutura de TI bem dispendiosa. Caso contrário, a fluidez do sistema fica comprometida.

Como é possível concluir, o backup físico é uma opção limitada, cara e que requer muito esforço para ser mantida. Se você deseja que a sua empresa seja competitiva no mercado atual, é preciso manter uma sintonia com as novas tecnologias.

Que tal ter à disposição uma solução de backup em nuvem que se encaixe como uma luva na sua empresa? Entre no nosso site, fale com um de um nossos consultores e se surpreenda com os resultados!


X dicas para escolher o melhor backup em nuvem para a sua empresa

A realização de cópias de segurança de arquivos deve ser uma das prioridades de qualquer empresa. Nunca se sabe o que pode acontecer com esses conjuntos de dados. Eles podem ser deletados acidentalmente ou desaparecerem após uma pane no seu local de origem. Entre todas as opções disponíveis, o backup em nuvem é, de longe, a melhor alternativa.

Mas com tantas empresas oferecendo esse tipo de serviço, como selecionar a melhor solução para o seu negócio? Inicialmente, essa tarefa de escolha pode até parecer um pouco complicada.

Felizmente, com as nossas 3 dicas o processo ficará mais simplificado. Acompanhe cada uma delas para contar com um backup em nuvem realmente efetivo!

1. Verifique a experiência da empresa em cloud computing

Em qualquer ramo de negócio, credibilidade e reputação são aspectos que dizem muito a respeito de uma organização. Logo, você também deve levá-los em conta antes de contratar um serviço de backup corporativo.

A expertise da empresa fornecedora será vital na hora de contar com um suporte adequado. Além disso, a longevidade da atuação dela no mercado é uma garantia de que o backup fornecido é realmente seguro. Afinal, essa presença marcante é resultado de um grupo fiel de clientes, satisfeitos com os serviços recebidos.

Tudo isso só é possível devido à participação de especialistas em cloud computing. Com um time de peritos, a empresa consegue fornecer um backup em nuvem fluido, como ele deve ser. Em caso de qualquer problema ele precisa ser solucionado rapidamente, e isso só é possível com o trabalho de um time de colaboradores que seja realmente parceiro.

2. Confirme o nível de segurança do cloud backup fornecido

Quando se fala em enviar dados da sua empresa para a nuvem muitos empresários ainda ficam um pouco receosos. A única forma de se tranquilizar com relação a isso é conhecer os recursos de segurança do backup a ser contratado.

Para tanto, o empresário precisa se questionar quanto a alguns pontos. Um deles se refere ao data center de destino dos dados da sua instituição. É necessário conhecer a localização dessa central e qual é o histórico de segurança vinculado a ela.

Outro detalhe a ser observado é a criptografia a ser usada nos dados a serem copiados na nuvem. Esse protocolo de segurança precisa ser embasado em uma tecnologia de última geração.

Isso é fundamental para que os arquivos estejam definitivamente protegidos contra possíveis tentativas de interceptação. Essas investidas podem ocorrer enquanto os dados transitam da empresa para a nuvem — e vice-versa.

Esse complexo de segurança atualizado impede que a sua empresa seja vítima do temido ataque de um ransomware, por exemplo. Assim, qualquer anomalia do processo de criptografia ativa um alerta. Consequentemente, não há o risco de que os dados sejam sobrescritos indevidamente.

3. Certifique-se que haja um sistema de compressão de dados

Muitas vezes, a compressão de dados tende a passar despercebida. É importante que ela exista, pois isso permite significativamente os gastos atrelados ao espaço de uso do servidor contratado.

Além disso, a compressão de dados é essencial para a melhora da velocidade de restauração dos arquivos do backup. Isso se deve à otimização da banda usada durante o tráfego de dados.

Com essas 3 dicas infalíveis, certamente você conseguirá escolher a melhor solução de backup em nuvem para a sua empresa. No mais, basta escolher as pessoas autorizadas a acessar o sistema.

Ficou interessado em contar com um backup em nuvem simples, objetivo, seguro e eficaz? Nós temos a solução ideal para a sua empresa! Acesse o nosso site e confira você mesmo!


A importância de criptografar o backup dos seus dados

O que seria da humanidade sem as informações? Elas são fundamentais para o desenvolvimento e ampliação do conhecimento sobre as mais diferentes áreas. Tanta importância exige proteção, para que informações valiosas não se percam ou sejam acessadas indevidamente. No caso das empresas, a ausência de um bom sistema de segurança de dados pode comprometer todo o crescimento do negócio.

Portanto, a segurança da informação sempre foi vital para o sucesso de uma organização. Quando bem cuidados, os conjuntos de dados gerados pela empresa agregam valor às ações desempenhadas por ela. Naturalmente, isso se reflete na relação que a instituição mantém com os clientes e a sociedade, de maneira geral.

Mas como funciona a gestão da segurança da informação? E por que as empresas devem tomar muito cuidado com os dados delas que trafegam pelo mundo virtual? Nós responderemos essas perguntas na sequência!

Como funciona o gerenciamento da segurança da informação?

Basicamente, essa gestão dos dados costuma ocorrer em 3 faces. O objetivo é assegurar a total integridade de todos eles. Essas camadas de segurança são as seguintes:

Ambiente físico

Por físico, compreende-se toda a infraestrutura constituída por dispositivos de hardware. Logo, trata-se essencialmente dos computadores e servidores conectados em rede dentro da empresa.

Nesse aspecto, é crucial proteger os equipamentos de intempéries, como temporais com excessiva carga elétrica, tufões, ciclones extratropicais, etc.

Além disso, os itens de hardware podem sofrer danos causados por incêndios. É preciso se preocupar, inclusive, com a própria estrutura da sala usada para abrigar os servidores da empresa.

Evidentemente, o acesso ao local dos servidores também precisa ser restrito. Geralmente, somente algumas pessoas da empresa podem transitar nesse espaço. Logo, a proteção do ambiente físico também prevê o estabelecimento de um sistema de segurança que delimite a circulação interna.

Ambiente lógico

Aqui, trata-se dos softwares usados pela empresa. Sem esses programas, as peças de hardware perdem sua funcionalidade. O próprio sistema de criptografia dos dados depende do funcionamento de algum software.

Com base em tudo isso, os softwares precisam ser continuamente atualizados. Falhas de atualização criam brechas, usadas por invasores para adentrar sistemas e corrompê-los.

Ambiente humano

Tanto o ambiente físico quanto o lógico são controlados por pessoas. Assim, tem-se um ambiente formado por todos os colaboradores da empresa.

Para que os próprios funcionários não coloquem os dados da empresa em risco, os protocolos de segurança devem ser seguidos à risca. Para isso, as orientações sobre cada procedimento (como um ataque hacker) devem ser inequívocas.

Por que a sua empresa deve se preocupar com a segurança de dados?

Toda empresa, grande ou pequena, contém dados de clientes e fornecedores. Destituída de uma política de segurança da informação eficaz, a sua empresa pode deixar todos esses dados expostos.

Além de um mal-estar, o vazamento dessas informações ainda pode comprometer futuras parcerias de negócio. Isso sem falar na possibilidade de processos judiciais. Afinal, a empresa é plenamente responsável pela segurança de todas as informações fornecidas por terceiros.

Além disso, existem informações sigilosas sobre a operação em si. A descoberta de determinados segredos pode derrubar a valorização do negócio no mercado.

Finalmente, uma gestão efetiva da segurança de dados amplifica o nível de confiança depositado na empresa. Isso faz com que ela exiba um diferencial diante dos concorrentes. Quanto mais solidificada for essa segurança, mais clientes a sua empresa conseguirá atrair.

Sabe qual é a melhor forma de manter os dados da sua empresa seguros? Por meio de um backup em nuvem com criptografia de ponta! Visite o nosso site, conheça as nossas soluções em cloud e contate um de nossos consultores!


Política de backup: Entenda o que é e como funciona

Não à toa, muitos empresários sentem calafrios só ao ouvirem falar em vazamento de dados na internet. Mas não há motivo para tanto pânico, já que nós podemos contar com os sistemas de criptografia de dados.

Cada vez mais modernos, eles se destacam por proteger as mais variadas informações que circulam pela rede mundial de computadores. Isso vale tanto para o usuário comum como para as empresas.

Mesmo que tenha um pequeno negócio, você também pode contar com esse suporte de segurança. Mas você sabe o que é essa criptografia e como ela funciona? Continue a leitura para descobrir!

Criptografia de dados e seu funcionamento

A palavra criptografar deriva de dois termos gregos e se refere à ocultação da escrita. No mundo digital, tal conceito se aplica à codificação dos dados.

Com isso, o acesso a eles se restringe a um ou mais receptores que possuam a “chave” certa. Obviamente, cada chave corresponde a uma fechadura específica. Isso assegura que somente pessoas autorizadas possam decifrar o conteúdo resguardado por cada conjunto de dados.

Antigamente, as chaves usadas para criptografar informações eram muito simples e passíveis de serem quebradas. Com o avanço tecnológico, as chaves se tornaram mais complexas e, portanto, seguras.

Atualmente, o aprimoramento do sistema criptográfico impede até mesmo a decodificação feita por computadores dotados de uma grande capacidade de processamento.

Chaves usadas no processo

Chaves criptográficas podem ser simétricas ou assimétricas. Em termos didáticos, pode-se dizer que as primeiras são menos complexas do que as segundas.

Isso acontece porque o remetente e o destinatário da mensagem precisam de apenas uma chave (idêntica para ambos) para decodificarem os dados. Daí o termo “simétrico”.

Enquanto isso, as chaves assimétricas exigem uma dupla confirmação antes que o conteúdo daqueles dados específicos seja revelado. A primeira etapa consiste no uso de uma chave pública, utilizada para ocultar a mensagem. Já a segunda reside na utilização de uma chave privada, que possui a função de decodificar a mesma mensagem.

Necessidade de se criptografar dados enviados para o backup em nuvem

Por mais complexa que a sua senha de acesso ao backup em nuvem da sua empresa, ela é insuficiente para proteger os dados. Logo, eles precisam ser devidamente criptografados — preferencialmente por um método de ponta.

Como você bem sabe, existem muitas informações importantes que serão copiadas para o servidor da nuvem. Um sistema de chaves criptográficas efetivo evitará qualquer tentativa de intercepção dos dados.

No mundo atual, existe uma espécie de guerra cibernética acirrada. Com o aumento do valor de informações ligadas a empresas, pessoas mal intencionadas desenvolvem novos meios de decifrar os algoritmos usados nas criptografias.

Por outro lado, se a empresa fornecedora do backup em nuvem estiver preparada ela fornecerá chaves criptográficas seguras e frequentemente atualizadas.

Todo esse processo de criptografia de dados é automático. Portanto, você só deve se preocupar com o tipo de cloud backup que a sua empresa contratou.

Visite a nossa página na internet e conheça um backup em nuvem completo! Nós nos preocupamos em desenvolver soluções práticas e seguras!


Quais são os tipos de servidores que existem e como aplicar eles na sua empresa?

Quem é dono de empresa certamente já pensou em usar servidores. Afinal, esses equipamentos otimizam todo o funcionamento das operações internas da organização. Além disso, eles são essenciais quando o assunto é backup de arquivos insubstituíveis.

Toda essa eficácia se deve ao poder de centralização dessas máquinas, já que elas são dotadas de uma elevada capacidade de processamento e armazenamento de dados. O índice de confiabilidade do trabalho desempenhado por elas é igualmente alto.

Na prática, os servidores são capazes de rodar as mais variadas aplicações concomitantemente. Conforme a versão da máquina, softwares mais exigentes também podem ser comportados.

Diante de tantas funções, o gestor deve considerar alguns fatores antes de selecionar o servidor mais adequado ao seu modelo de negócio. A seguir, serão apresentados os diferentes tipos. Você perceberá que não se trata de um equipamento exclusivo das grandes corporações.

Servidor torre

Em comparação com as demais, essa variedade de servidor é tida como a menos robusta. A própria arquitetura do equipamento é simples, algo correspondente às dimensões de um simples gabinete de um computador de mesa.

Com essas características, o servidor torre é ideal para empresas de pequeno porte. Para instalá-lo não é necessário sequer ter uma sala específica, pois basta uma mesa.

A quantidade de drives de armazenamento e de processadores varia, de acordo com as necessidades dos colaboradores e da empresa. Com os ajustes de configuração de hardware ideais, o negócio já pode contar essa pequena infraestrutura de tecnologia da informação.

Servidor blade

Mais sofisticado do que o torre, o servidor blade é bem fino, sendo inserido nas entradas do gabinete. Com mais recursos do que o modelo anterior, o blade é usado para hospedar serviços na internet.

Uma vez que esteja formado um conjunto de blades, será possível usufruir da soma de diversos processadores e módulos de memória. Uma das vantagens desse modelo é o baixo custo de manutenção. Some-se a isso a facilidade de expansão do sistema — basta adicionar novos módulos de blades.

Servidor rack

Finalmente, existem os servidores rack. Nesse caso, trata-se de um modelo voltado a estruturas mais complexas, como aquelas mantidas por organizações de grande porte.

Além dos servidores em si, o espaço interno de cada rack pode ser compartilhado por switches e roteadores. Esses equipamentos necessitam de uma sala específica só para eles. O ambiente precisa ficar bem climatizado, para evitar qualquer risco de superaquecimentos dos itens de hardware.

Principais funções de um servidor

Além de ser o destino dos backups de arquivos e de hospedar serviços na web, um servidor pode:

 

  • proporcionar a utilização compartilhada de variados periféricos, como impressoras — essa função serve para otimizar as filas de impressão, não sobrecarregando os computadores;

 

 

  • providenciar acesso remoto a programas e aplicativos.

 

Não há dúvida quanto à melhora do fluxo de trabalho que um servidor consegue propiciar às empresas. Em se tratando de backup, vale lembrar que ainda há a opção de se utilizar o servidor em nuvem.

Para conhecer todas as vantagens do backup em nuvem para a sua empresa, acesse o nosso blog agora mesmo!



WordPress and WHMCS integration by i-Plugins